The Corporation – A Corporação


thecorporation.jpg 

Impressionante.

Sempre fui fã de documentários. Desde Edifício Master, do Eduardo Coutinho, até Ônibus 174 e os filmes de Michael Moore. Ok, esse último, assim como todo e qualquer documentarista, é parcial. É claro. Todo documentário, assim como qualquer matéria jornalística, na minha opinião, defende um ponto de vista, uma visão de mundo, reflete as escolhas do seu autor, por mais que ele tente ser “imparcial”, “objetivo” e fale da realidade. Afinal, uma mesma história tem tantos lados e tantas partes que podem ser contadas e que nunca são no todo… mas enfim, não vim aqui para falar de jornalismo.

O que interessa é esse documentário, The Corporation… que maravilhoso! Aqui sim se vê uma bela reflexão e crítica sobre o nosso modelo de sociedade global… sem falar de globalização – apesar dela estar inevitavelmente ali, na história -, mas falando do poder das corporações, vamos entendendo como chegamos a esse modelo de sociedade em que o capital manda no mundo, os interesses das empresas controlam sociedades e pessoas… e isso não é exagero ou papo de esquerdista, mas a pura realidade. O que você sabe sobre o que acontece no mundo ou na sua vizinhança? Já pensou que quase tudo que você sabe chega por canais super, mega controlados e que obedecem a interesses muito específicos?

A HISTÓRIA: A Corporação é um documentário que analisa a fundo o poder das grandes empresas, das grandes corporações. O filme fala desde o nascimento desse tipo de negócio até o predomínio de suas atividades no mundo atual, refletindo desde a Revolução Industrial até as vitórias legislativas que permitiram que empresas e cientistas chegassem a patentear boa parte da vida natural.

VOLTANDO À CRÍTICA: eu já pensava muito sobre o poder da propaganda – ou lavagem cerebral, como quiserem entender – atual e a máfia das grandes corporações. Sobre a capacidade do capital em sumir com histórias e tornar “verdade” o que lhes interessa – e isso é cada vez mais verdade com as grandes corporações da mídia, com milhares de jornais, revistas, tvs e rádios sendo controladas por um punhado de grandes empresas. Mas, de verdade, me impressionou o trabalho dos diretores Mark Achbar e Jennifer Abbott. Eles conseguem ir bem fundo e de maneira bem mais contextualizada no problema, abrangendo desde os aspectos históricos e os reflexos sociais das mudanças que foram ocorrendo até os dias atuais. Impressionante trabalho de pesquisa e de entrevistas. Importante destacar o trabalho de Joel Bakan, que escreveu as linhas desse documentário – e parece que é seu primeiro trabalho… isso que chamo de uma grande estréia!

Esse documentário arrecadou, só nos Estados Unidos, US$ 1,879 milhões, o que não está mal – apesar que o último filme de Michael Moore, só para exemplificar, o ótimo Sicko, arrecadou US$ 23,616 milhões. E sem desmerecer Sicko, que é bem interessante também (fala sobre a crise no sistema de saúde norte-americano e da privatização do mesmo), mas A Corporação merecia ser mais visto do que foi. Muito mais.

Fazendo o doutorado em comunicação aqui em Madrid, eu já tinha refletido sobre essas questões do poder da mídia, de como o “sistema” absorve as inovações antes que elas se tornem uma arma potencial de mudança social e tudo o mais… mas ainda não tinha claro algumas coisas… Como por que os grandes estúdios deixavam um filme como esse, tão veementemente contrário a esse tipo de indústria, ser produzido e lançado? Mas a declaração final de Michael Moore me esclareceu isso. E eu, de verdade, espero que todos nós consigamos passar a informação adiante, consigamos nos apropiar dessas ferramentas que a indústria disponibiliza para um bem maior… para informar mais gente e impedir que outros absurdos aconteçam. De verdade eu creio que isso é possível e acho que a Internet e blogs podem jogar um papel importante nisso. Acho que já estão jogando.

O filme, por muitos motivos, é indispensável.

NOTA: 9,8.

OBS DE PÉ DE PÁGINA: Assista e recomende! Ah, e no final, quando aparecem os créditos, os diretores recomendam uma série de sites interessantes, sobre mídia independente e muito mais. Copie os links e busque informação!

About these ads
  1. Ana Carina
    7 de junho de 2009 às 23:51

    Recomendo o filme também… traz uma clara visão da sociedade neoliberal e de como a nossa liberdade enquanto indivíduos é cada vez mais limitada e manipulada pelo poder gerador de capital.

  2. 17 de junho de 2009 às 22:42

    Olá Ana!!

    Primeiramente, seja muito bem-vinda por aqui!

    Tens razão. The Corporation merece ser visto. Por todos e por qualquer um. É um documentário envolvente e que mostra como ninguém, hoje em dia, escapa do poder econômico das corporações.

    Livre? Quem pode se chamar assim atualmente? Difícil… ou seria impossível? Mas ter consciência das nossas limitações e liberdades possíveis já é grande coisa.

    Um grande abraço e volte mais vezes, também para falar de outros filmes. Inté!

  3. Julia Silva de Oliveira
    3 de setembro de 2009 às 17:04

    Eu nao tive a opurtunidade de assistir ao filme ou ao documentario ainda, mas me parece ser muito interessante!! Parabéns!!

  4. 3 de setembro de 2009 às 17:14

    Olá Julia!!

    Tomara que você consiga assistí-lo. Realmente vale a pena.

    Obrigada por tua visita e pelo teu comentário. Espero que te sintas bem-vinda por aqui e que voltes mais vezes.

    Um abraço!

  5. diego
    1 de outubro de 2009 às 2:47

    Assim , com todo respeito, sua retórica é pobre e sua escrita é muito fraca…

    Abraço…

    • Ricardo Augusto Rocha
      19 de janeiro de 2011 às 17:49

      Prezado Diego:

      Acredito que a intenção da Alessandra foi de chamar a atenção sobre o filme, anunciar, ou mesmo fazer propaganda (o que é absolutamente aceitável, haja vista que se trata de conteúdo em blog).
      Boa retórica e argumentação muitas vezes aparecem em apenas algumas linhas.
      Como se trata de um filme, podemos nós mesmos criarmos nossa interpretação e nossa relação com a obra.
      Postar um comentário deste sem propor algo é, no meu ponto de vista, desagradável e arrogante, desmerecendo iniciativas tão escassas num país “dominado” por uma cultura de massa alienante.
      Como a própria Alessandra colocou, não tinha intenção de fazer um tratado sobre a obra.
      Alessandra, parabéns pela sua iniciativa!
      E sim, o filme deve ser assistido por quanto mais pessoas for possível!
      Saudações

      • 12 de julho de 2011 às 3:30

        Oi Ricardo!

        Antes de mais nada, obrigada por me defender. :)

        Pois é, a graça de “dar a cara a bater” é que a gente nunca agrada a todo mundo. Ainda bem! Até porque não é essa a intenção, não é mesmo?

        A ideia do blog, e deixo isso claro nas intenções explicando este espaço, é compartilhar impressões sobre os filmes, trocar ideias, e não fazer propaganda para algum estúdio, produtora, ou agradar ao “coro dos contentes”.

        The Corporation, assim como outros filmes, merecem muito mais serem vistos, debatidos em grupos, em sites e em tantos outros espaços do que terem sua essência dissecada por uma crítica de cinema. Minha ideia, e você estava certo quando comentou sobre isso, era fazer uma introdução sobre o filme, mas deixando claro que o ideal era as pessoas irem atrás dele. Porque o filme merece.

        E, você está certíssimo mais uma vez, longos textos não são, muitas vezes, sinônimo de qualidade de argumentação. Algumas vezes textos curtos dizem muito mais – ou, pelo menos, dizem o necessário. Não sei se é o caso deste texto, mas pouco importa também. hehehehe

        Mas não te preocupe. Ainda que o meu teto seja de vidro, eu não temo nenhuma pedrada. Até porque recebi muito mais incentivos do que xingamentos por aqui. :)

        E muito obrigada, Ricardo, pelo teu incentivo. Ele, com certeza, valeu o comentário do Diego. :)

        Um grande abraço e volte mais vezes! Inclusive para comentar sobre outros filmes, combinado? Inté!

  6. 5 de outubro de 2009 às 15:20

    Olá diego!!

    Olha, a crítica deste filme foi feita em um tempo em que eu escrevia textos menores aqui no blog. E, francamente, não tenho como propósito destilar retórica por aqui. Este blog trata, basicamente, sobre filmes. Algumas vezes, discuto as questões levantadas por eles, mas não é meu objetivo fazer tratados sociológicos, discursos sobre a psicologia de personagens/histórias ou qualquer coisa do gênero.

    Se você achou minha retórica pobre e minha escrita fraca, sinto muito. Provavelmente estavas procurando um tratado mais extenso, quem sabe para te ajudar em algum trabalho na faculdade, escola ou cursinho. Sinto, mas este não é o meu objetivo.

    Te incentivo a ler outros textos aqui do blog, especialmente os mais recentes, quando tive tempo de escrever mais sobre cada produção. Se, ainda assim, não gostares de nada, que pena.

    Um abraço.

  7. Michelly
    24 de outubro de 2009 às 1:33

    Parece ser muito bom. Faço faculdade de Direito e meu prof. de Direito Privado indicou este documentário. Alguém sabe me informar se ele está facilmente disponível nas locadoras?

    Obrigada!

  8. 3 de novembro de 2009 às 14:45

    Olá Michelly!!

    The Corporation é um grande filme, vale a pena. Uma bela recomendação do teu professor.

    Por ser um documentário, ele não é tão fácil de encontrar em uma videolocadora do que outros filmes mais procurados – como produções de ação ou blockbusters. Mas é possível encontrá-lo sim.

    Se não encontrares fácil na tua cidade, comentas outra hora em que município estás vivendo e posso te ajudar fazendo uma busca por videolocadoras que tem sites na internet.

    Boa sorte na tua busca e obrigada por tua visita e comentário. Um abraço!

  9. 23 de maio de 2010 às 2:53

    Gostaria de adquirir alguns documentários como fçao? Mande a respostas para meu e-mail. Quem são vcs? Gosto demais do site midia sem mascara, de olho na midia e notalatina. Assisti os treiler dos documentários gostei e gostaria de obtê-los.

    • 20 de setembro de 2010 às 3:02

      Oi Maria José!

      Olha, a melhor maneira de adquirires documentários é buscar uma loja especializada. Se na tua cidade não existe uma loja grande que venda filmes e na qual podes encontrar bons documentários ou encomendá-los, sugiro que dês uma olhada em sites na internet como Submarino, Lojas Americanas, Fnac, Amazon, entre outros.

      Este blog é mantido por mim. Na seção “Sobre a autora” tens algumas informações a meu respeito e, principalmente, sobre a filosofia deste blog.

      Agradeço pela indicação dos sites.

      Sorte na tua procura e na compra dos documentários.

      Espero que voltes mais vezes por aqui. E desculpa por demorar tanto para te responder, mas passei por uns meses atribulados.

      Abraços e seja bem-vinda!

  10. luciano souza
    27 de maio de 2010 às 17:26

    gostei muito . este documentario manifesta toda a banalidade a que e submetido o ser humano,por mais racional que seja.Um acido retrato da sociedade em que o capital manda.

  11. Dainsu
    11 de setembro de 2010 às 12:20

    Quem gostou desse documentário deve ver também “Zeitgeist Addendum”. Tem no youtube. Anotem e vejam

    • 22 de novembro de 2010 às 3:03

      Oi Dainsu!

      Bacana. Anotadíssima a tua recomendação.

      Assim que possível, vou assistí-lo.

      Obrigada. Pela dica e pela visita. Volte mais vezes!

      Abraços!

  12. 20 de setembro de 2010 às 3:21

    Oi luciano!

    Grande filme, verdade?
    Cheio de informações, de dados e, especialmente, de crítica e reflexão.

    Recomendado, pois.

    E sim, infelizmente vivemos em uma sociedade muito consumista – ainda que existam correntes contrárias que nos dão alguma esperança. E filmes como este – e outros – que fazem as pessoas refletirem sobre o seu entorno e “manipulação”.

    Obrigada por tua visita e comentário. Espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para falar de outros filmes.

    Abraços.

  13. Marcelo
    27 de setembro de 2010 às 21:57

    porque podemos afirmar que o documentario the corporation é uma reflexao sobre o poder e o dominio das corporaçoes na sociedade?

    • 22 de novembro de 2010 às 3:40

      Oi Marcelo!!

      Tudo bem? Chegaste a ver o filme?

      Pergunto porque é difícil explicar isso que perguntaste assim, em poucas linhas. O ideal é que assistas a essa produção para entender melhor e poder fazer o texto que te pediram.

      Aliás, desculpe pela demora em responder, mas só agora estou colocando os recados de vários meses em dia.

      De qualquer forma, posso te dizer que o documentário é uma reflexão sobre o poder e o domínio das corporações na sociedade porque ele revela, por A + B, como estas corporações dominam o cenário econômico. Em alguns setores, criam verdadeiros oligopólios. E mesmo quando este domínio não está evidente, ele existe.

      Vale a pena assistir ao documentário para perceber isso de forma mais completa.

      Abraços e obrigada por tua visita e comentário. Espero que voltes por aqui mais vezes! Inté!

  14. mara
    19 de março de 2011 às 20:12

    Tive a oportunidade de assistir este documentário na faculdade, achei ótimo, seria muito interessante se fosse mais divulgado para que as pessoas abrissem os olhos e vissem a realidade em que vivemos.

    • 18 de novembro de 2011 às 1:10

      Oi mara!

      Que ótimo que a tua faculdade passou esse filme. Parabéns para o professor que teve esta iniciativa.

      Estou contigo. Esse é um documentário que deveria ser muito mais divulgado. Ele merece. Especialmente pela visão crítica sobre a lógica mercantilista atual.

      Obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. Espero que voltes aqui mais vezes, inclusive para falar sobre outros filmes.

      Abraços e inté!

  15. antônio
    15 de julho de 2011 às 18:13

    Não se pode assistir a um filme e acreditar cegamente no que ele mostra. Existem muito mais fatos por trás desse filme. Parece-me que são todos iniciantes aqui. Não defendo as corporações, mas o filme tem que ser visto criticamente. Não o tomem como verdade incontestável.

    • 12 de dezembro de 2011 às 15:47

      Oi Antônio!

      Você achou que eu aceitei tudo o que o filme mostra como fatos incontestáveis? Não, certamente não fiz isso.

      Mas ressaltei a crítica que a produção faz, e o quanto ele não é comum. A argumentação é lógica e, mais que isso, as informações – e o ponto de vista dos diretores – são mostradas de forma interessante e bem construída. Apenas isso.

      Agora, é fato que um filme feito pelo “outro lado” traria outros dados. Se um documentário fosse um trabalho jornalístico, certamente teria a contra-argumentação. Mas um documentário não é isso. Qualquer filme deste gênero defende um ponto de vista. Que é limitado, com certeza. O interessante deste filme é que ele apresenta um tema e uma argumentação não muito comuns. E por isso, além de outros fatos, ele merece ser visto.

      Mas como sempre é preciso ter olhar crítico, claro. E saber que existe o “outro lado da moeda”.

      E francamente? Não me ofendo por você ter sugerido que eu sou uma “iniciante” – como aos demais que comentaram por aqui, com a mesma liberdade que você teve para postar um comentário. E sabe o porquê? Prefiro pensar que eu sou uma iniciante e que tenho muito o que aprender ainda, e não apenas sobre “corporações”, do que pensar que sou uma especialista ou uma “sabe-tudo”. Até porque a arrogância e a soberba são “qualidades” que eu procuro evitar sempre. Como gostas de refletir sobre corporações, sugiro que você reflita sobre isso também. Sobre esta vontade de criticar aos demais com tanto afinco…

      Mesmo achando teu comentário um pouco equivocado, te agradeço por ele e por tua visita. E espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para comentar sobre outros filmes.

      Abraços e inté!

  16. Mônica
    21 de agosto de 2011 às 5:32

    Nossa Professora Marta, da Faculdade Estácio Atual, nos passou esse Filme,
    É a realidade da sociedade, que muitos ingnoram em não vê…
    Parabéns aos autores…

    • 26 de dezembro de 2011 às 16:39

      Oi Mônica!

      Parabéns para a tua professora, que teve a excelente ideia de passar este filme para a turma.

      Como todo documentário, este mostra uma leitura da realidade. Claro que ela não mostra o “quadro completo”, mas apresenta uma versão muito interessante e que desperta a reflexão – muito necessária, aliás.

      Obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. Espero que voltes por aqui mais vezes.

      Abraços e inté!

  17. claudia
    24 de agosto de 2011 às 10:31

    Olá,

    Eu achei muito interessante o documentário ele mostra coisas que já mais imaginei sobre as empresas/corporações e por mais que elas sejam multadas, jamais isso vai abalar, muito pelo contrário elas vão para outros lugares e começar tudo de novo….infelizmente é a realidade da sociedade.

    • 26 de dezembro de 2011 às 16:42

      Oi claudia!

      Exatamente. Uma das qualidades deste documentário é apresentar parte da lógica das empresas/corporações. Há quem as defenda com unhas e dentes, porque afirma que elas trazem emprego e desenvolvimento. Mas o filme apresenta informações que reforçam a necessidade e repensarmos determinadas fórmulas e até quanto o “desenvolvimento” trazido pelas grandes corporações não é mais daninho, no conjunto de seus efeitos, do que benéfico.

      O importante é termos acesso a estas e outras informações e ficarmos atentos. Além disso, atuarmos. Afinal, as grandes corporações só são poderosas porque contribuímos, direta ou indiretamente, para que elas sejam assim.

      Obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. E volte por aqui mais vezes, ok?

      Abraços e inté!

  18. Clairton
    28 de julho de 2013 às 18:35

    Ótimo documentário! Ja assisti 3 vezese, em cada uma elas se descobre coisas novas e que nao havia percebido antes. Adorei o filme. Recomendo.

  1. 2 de novembro de 2009 às 18:52

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.520 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: